Sala de Imprensa e Mídia Blog da GLEIF

XBRL International forma Grupo de Trabalho Conjunto com a GLEIF para tratar assuntos de Identidade Jurídica em Relatórios Corporativos Digitais

O grupo de trabalho desenvolverá recomendações sobre o uso consistente dos Identificadores de Entidade Jurídica dentro das taxonomias e documentos de instância XBRL


Autor: Stephan Wolf

  • Data: 2016-06-20
  • Visualizações:

motif-people-2-750x250

Em 10 de junho de 2016, a XBRL International anunciou que o Conselho de Melhores Práticas do XBRL International, em colaboração com a Fundação Global Legal Entity Identifier (GLEIF), está formando o grupo de trabalho para examinar e fazer recomendações concretas sobre as melhores formas de criar consistência na referência das entidades jurídicas dentro de documentos XBRL. O grupo terá a incumbência de desenvolver recomendações sobre o uso consistente dos Identificadores de Entidade Jurídica dentro das taxonomias e documentos de instância XBRL.

A XBRL é a norma internacional para relatórios digitais de informações financeiras, de desempenho, riscos e compliance, embora também seja usada para muitos outros tipos de relatórios. As especificações abertas de XBRL são licenciadas gratuitamente a qualquer um que queira fazer uso da norma. A XBRL permite a criação de definições reutilizáveis, de autoridade, chamadas taxonomias, que capturam o significado contido em todos os termos utilizados num relatório de uma empresa, bem como os relacionamentos entre todos os termos. As taxonomias são desenvolvidas por reguladores, definidores de normas contábeis, órgãos governamentais e outros grupos que precisam definir claramente as informações que precisam ser relatadas. A XBRL não limita o tipo de informação a ser definida: é uma linguagem que pode ser utilizada e estendida, conforme necessário.

O LEI permite a identificação clara e única das entidades jurídicas envolvidas em transações financeiras. (para mais detalhes sobre o LEI, consulte os "links relacionados" abaixo).

Comentários da XBRL International: “A expectativa é que a estrutura do LEI se torne, ao longo do tempo, o principal mecanismo de identificação no mundo todo. Portanto, este esforço é uma iniciativa de interoperabilidade entre a XBRL International e a GLEIF. (…) Agora temos a oportunidade de desenvolver diretrizes para a aplicação do LEI dentro dos documentos XBRL. Este iniciativa será de muita serventia aos reguladores financeiros, reguladores de valores mobiliários e cartórios de registro de empresas, mas também pode ajudar outros grupos que usam a norma XBRL tanto nas esferas regulatória quanto empresarial”.

A GLEIF deseja muito cooperar com a XBRL International de modo a facilitar o aumento no uso do LEI nos relatórios corporativos digitais.

A responsabilidade da nova "Identidade Jurídica no Grupo de Trabalho sobre XBRL (LIX WG)" com representantes da GLEIF

A informação a seguir foi publicada pela XBRL International junto com seu Estatuto provisório sobre a nova "Identidade Jurídica no Grupo de Trabalho sobre XBRL (LIX WG)", um grupo de trabalho conjunto com os representantes da GLEIF (consulte os "links relacionados" abaixo):

O LIX WG tratará os seguintes tópicos:

  • Análise das principais exigências de identificação nas implementações XBRL existentes em várias regiões, cobrindo os casos de uso entre as implementações existentes, incluindo, no mínimo, os reguladores financeiros e de valores mobiliários e cartórios de registro de empresas.
  • Identificação dos componentes essenciais de identificação obrigatórios nas divulgações XBRL, incluindo divulgações sobre (a) a identidade da entidade informante e (b) quando necessário, a identidade da subsidiária, matriz ou entidades de outra forma relacionadas que deve ser divulgada, incluindo a natureza dessas relações.
  • Desenvolvimento de uma taxonomia modular de identidade global ou outra estrutura para representar as entidades informantes, bem como os relacionamentos entre as entidades que usam o LEI.
  • Avaliação das oportunidades para validação de LEIs incluídos nos relatórios XBRL e recomendações para a inclusão de qualquer referida validação nas implementações de XBRL.
  • Recomendação das exigências de um mecanismo que possa impor o uso de LEIs dentro dos relatórios XBRL como o identificador de entidade fundamental. Isso pode acontecer na forma de uma especificação adicional de XBRL, mas outros mecanismos devem ser considerados.
  • Recomendação das exigências para o uso das informações de relacionamentos divulgadas dentro dos documentos XBRL utilizando LEIs.

O LIX WG desenvolverá um white paper ou uma nota breve introduzindo o uso de LEIS dentro da estrutura XBRL e descrevendo formas de adotar as recomendações resultantes do trabalho LIX WG. A previsão é de que o LIX WG finalize seu trabalho dentro de 12 meses ou antes.

O grupo de trabalho conjunto será composto de voluntários que já participam da XBRL International ou membros da GLEIF ou ainda seus representantes designados.

Uma introdução a XBRL

As informações a seguir aparecem no website da XBRL International:

A XBRL é a norma internacional aberta para relatórios corporativos digitais, gerenciada por uma associação, sem fins lucrativos, a XBRL International. A XBRL International tem o compromisso de melhorar os relatórios financeiros para atender aos interesses do público. A XBRL é suada no mundo todo, em mais de 50 países. Milhões de documentos XBRL são criados todos os anos, substituindo os velhos relatórios papel por versões digitais mais úteis, mais eficientes e mais precisas.

Resumidamente, a XBRL fornece uma linguagem em que os termos do relatório podem ser definidos de maneira impositiva. Esses termos podem ser usados para representar de forma única o conteúdo das demonstrações financeiras ou outros tipos de relatórios de compliance, desempenho e corporativos. A XBRL permite a movimentação das informações dos relatórios entre as organizações de maneira rápida, precisa e digital.

A mudança dos relatórios de papel, em PDF ou HTML para os XBRL é mais ou menos semelhante à mudança de uma fotografia tirada por uma câmera de filme comum para uma tirada por uma câmera digital, ou de mapas de papel para mapas digitais. O novo formato permite que você faça todas as coisas que eram possíveis antigamente com os relatórios de papel, mas também abre uma série de novos recursos uma vez que as informações são definidas claramente, independem de plataforma, são verificáveis e digitais. Assim como nos mapas digitais, os relatórios corporativos digitais, no formato XBRL, simplificam a forma como as pessoas podem usar, compartilhar, analisar e agregar valor aos dados.

Frequentemente chamado de "os códigos de barras dos relatórios", a XBRL torna os relatórios mais precisos e mais eficientes. Permite a associação de tags únicas com fatos relatados, permitindo que:

  • As pessoas que publicam relatórios o façam tendo a certeza de que as informações contidas nos mesmos podem ser consumidas e analisadas com exatidão.
  • As pessoas que consomem relatórios testem os mesmos em relação a um conjunto de regras de negócios e lógicas, a fim de capturar e evitar erros em sua fonte.
  • As pessoas que usam as informações o façam de forma a melhor atender às suas necessidades, inclusive usando idiomas diferentes, moedas alternativas e o estilo de sua preferência.
  • As pessoas que consomem as informações o façam tendo a certeza de que os dados que lhes foram fornecidos estão em conformidade com um conjunto de definições sofisticadas pré-definidas.

Definições completas e tags de dados precisos permitem a preparação, validação, publicação, troca, consumo e análise de informações de negócios de todos os tipos. As informações dos relatórios preparados com a norma XBRL são intercambiáveis entre diferentes sistemas de informação em empresas totalmente diferentes. Isso permite a troca de informações de negócios ao longo de toda a cadeia de relatórios. As pessoas que desejam relatar, compartilhar, publicar informações de desempenho e permitir o processamento direto dessas informações utilizam a XBRL.

Além disso, para permitir a troca de relatórios corporativos resumidos, como demonstrações financeiras e relatórios de riscos e desempenho, a XBRL tem a capacidade de permitir o uso de tags das transações que podem ser adicionadas aos relatórios XBRL. Esses recursos operacionais permitem a troca independente entre sistemas e análise de quantidades significativas de dados de apoio, e podem ser a chave para transformar os relatórios das cadeias de suprimentos.

A associação internacional XBRL conta com o apoio de mais de 600 organizações membro, dos setores público e privado. A norma tem sido desenvolvida e refinada há mais de uma década e suporta praticamente todos os tipos de relatórios concebíveis, enquanto fornece uma ampla variedade de recursos que melhoram a qualidade e consistência dos relatórios, bem como sua usabilidade. A XBRL é usada de muitas formas diferentes, para diferentes fins, incluindo por reguladores, empresas, governos, fornecedores de dados, analistas, investidores e contadores.

Blog da GLEIF e Fórum de Discussão

Caso queira comentar uma postagem no blog, visite o blog em inglês. Identifique-se usando seu nome e sobrenome. Seu nome aparecerá ao lado de seu comentário. Endereços de e-mail não serão publicados. Note que ao acessar ou contribuir com o fórum de discussão, você concorda com os termos da Política de Uso do Blog da GLEIF, portanto, leia-a com atenção.



Ler todas as postagens anteriores do Blog da GLEIF
Sobre o autor:

Stephan Wolf é o CEO da Global Legal Entity Identifier Foundation (GLEIF). Desde janeiro de 2017, Wolf é Co-Orientador do Grupo Técnico Consultivo FinTech 68 da Organização Internacional para o Comitê Técnico de Normalização (ISO TC 68 FinTech TAG). Em janeiro de 2017, Wolf foi considerado um dos 100 Maiores Líderes em Identidade pela One World Identity. Ele tem uma vasta experiência em estabelecer operações de dados e estratégia de implementação global. Liderou o avanço das principais estratégias de negócios e desenvolvimento de produtos ao longo de sua carreira. Wolf foi cofundador da empresa IS Innovative Software GmbH, em 1989, sendo seu primeiro administrador executivo. Posteriormente, foi nomeado porta-voz do conselho executivo de sua sucessora, a IS.Teledata AG. Esta empresa se tornou parte da Interactive Data Corporation onde o Sr. Wolf era Diretor de Tecnologia.


Tags para este artigo:
Global Legal Entity Identifier Foundation (GLEIF), Normas, Conformidade