Soluções LEI

O Livro Branco da McKinsey & Company e GLEIF: Criando valor comercial com o LEI



A McKinsey & Company vem trabalhando com a Global Legal Entity Identifier Foundation (GLEIF) para examinar os possíveis casos de uso do Identificador de Entidade Jurídica (LEI) na racionalização dos processos de verificação da entidade.

O Livro Branco comum resultante, abaixo disponível para download, estima que uma adoção global de LEIs poderia render uma poupança anual de mais de US$ 150 milhões no setor de bancos de investimento e até US$ 500 milhões para bancos na emissão de cartas de crédito. A poupança anual na banca de investimento incluiria pelo menos 10% dos custos operacionais totais para os clientes de integração e o processamento comercial através do uso do LEI.

mck-gleif-750x387

Os LEIs criam valor de duas maneiras:

  1. Reduzindo fricção transacional e operacional na identificação de contrapartes de transações.
  2. Produzindo informações importantes sobre os antecedentes de uma entidade jurídica em uma determinada transação, mais acessíveis e rastreáveis.

Coletivamente, esses benefícios reduzem o tempo gasto na identificação de contrapartes e melhoram a confiabilidade da informação.

O Livro Branco identifica três novos casos de uso para LEIs: mercados de capitais, transações comerciais e a extensão do crédito comercial. Estes são especialmente relevantes para grandes empresas, pequenas empresas e suas instituições bancárias e bancos de investimento.

  • Nos mercados de capitais, o valor primário do LEI é derivado da redução do custo associados com: integração de clientes e atividades intermediárias e administrativas relacionadas ao processamento de ações, títulos e outras operações de valores mobiliários. Todas essas atividades poderiam ser simplificadas e racionalizadas se o uso de LEI fosse mais amplamente adotado ao longo do ciclo de vida da relação do cliente. O uso do LEI também reduziria o tempo gasto na correção e reconciliação de dados.

  • Em transações comerciais, os LEIs permitirão um processamento mais rápido das cartas de crédito e uma melhor identificação dos vendedores nas redes de faturação eletrônica.

  • Na extensão do crédito comercial, os LEIs permitiriam uma diligência conhecer seu cliente (KYC) mais sólida e eficiente sobre os mutuários, bem como uma melhor rastreabilidade de informações sobre mutuários de múltiplas fontes.

A GLEIF acredita que este artigo ampliará a compreensão das LEIs e suscitará mais debates sobre seus benefícios de redução de custos e eficiência. A pesquisa ilustra claramente o valor do LEI, mas sua ampla aplicação e adoção depende da criação de uma forte rede de defensores. A GLEIF está, portanto, incentivando ativamente as organizações, especialmente as grandes corporações, as pequenas empresas e suas instituições bancárias a trabalhar em conjunto para discutir e considerar a adoção dos LEIs nos processos do dia a dia.

A análise tomada como parte deste projeto também indica que há múltiplos casos de uso adicionais além dos três identificados. As eficiências operacionais, a redução de custos, a redução do tempo de transação com os clientes e a obtenção de informações mais confiáveis podem ser obtidas pela introdução do LEI em quase todos os processos que exigem a identificação e verificação de uma contraparte e que tenha um componente manual. Essa identificação de contraparte mais fácil resultará na abertura da automação e digitalização de transações financeiras e comerciais em todo o mundo.

Para mais informações sobre como a adoção global do LEI removeria a complexidade de integração de organizações de clientes e entregaria valor quantificável a empresas de serviços financeiros, consulte o relatório de pesquisa GLEIF intitulado ‘Um novo futuro para a Identificação de Entidade Jurídica' (A New Future for Legal Entity Identification).

Para saber mais sobre como o LEI traz eficiência, transparência e confiança para identificação de entidade legal, visite esta página dedicada do site GLEIF: Global LEI Index.


Arquivos Relevantes para Download