Sala de Imprensa e Mídia Blog da GLEIF

Gestão de identidades digitais: Por que o mundo precisa do LEI

O LEI é o único sistema aberto, padronizado e endossado por regulamentações capaz de estabelecer confiança digitalizada entre todas as entidades jurídicas em todos os lugares


Autor: Stephan Wolf

  • Data: 2020-07-30
  • Visualizações:

Há um princípio fundamental que muitas vezes atrapalha o desenvolvimento na economia digital: a confiança. Como uma organização pode confiar que um fornecedor, a centenas de quilômetros de distância, é realmente quem ele diz ser? Ou, enquanto pessoa física, como posso verificar se a organização que coleta meus dados pessoais é mesmo quem eu imagino? O processo de estabelecer digitalmente a identidade jurídica de uma parte interessada tornou-se uma obrigatoriedade fundamental na vida digital. Só assim é possível determinar "quem é quem" em uma comunidade digital.

Em 2020, houve uma aumento no processo de digitalização de todos os tipos de atividades pessoais e organizacionais, parcialmente impulsionado por medidas de distanciamento social e lockdowns regionais impostos pelos governos como resposta à Covid-19. As inovações digitais em IoT, blockchain, computação em nuvem e APIs abertas, entre outras, também estão impulsionando a transformação digital, permitindo novas propostas de negócios e redefinindo a maneira como as organizações se conectam e interagem entre si. Em meio a esse mar de mudanças, mais processos e interações estão migrando para o mundo digital, e as partes interessadas precisam trabalhar mais do que nunca para atenuar dúvidas. Como resultado, o gerenciamento de identidades digitais nunca foi tão importante.

Porém, o campo está se tornando cada vez mais fragmentado. Em uma economia digital globalizada, verificar a identidade de entidades jurídicas, como clientes, parceiros e fornecedores, tornou-se um desafio cada vez mais complexo e dispendioso. Por exemplo, uma pesquisa conduzida pela GLEIF (ver links relacionados abaixo) demonstrou que 50% das instituições financeiras usam, em média, quatro identificadores para ajudar a identificar organizações clientes. Até mesmo em jurisdições únicas, é comum a coexistência de sistemas de identidade múltiplos que, com frequência, fornecem informações conflitantes.

Em última análise, essa fragmentação gera aos usuários frustração e altos custos devido à necessidade de repetidamente restabelecer suas identidades em diferentes redes. Ela também pode levar a monopólios, criados por aqueles capazes de construir as redes maiores e mais rápidas, geralmente com plataformas proprietárias e sem aproveitar os benefícios das normas.

O LEI: Uma proposta eficiente e única para a gestão de identidades digitais

Essas condições apresentam uma oportunidade exclusiva para o sistema Global Legal Entity Identifier System intervir e exercer uma importante função de facilitador. O Identificador de Entidade Jurídica (LEI) é um código alfanumérico de 20 caracteres, baseado na norma ISO 17442, que se conecta a informações de referência importantes para permitir a identificação clara e exclusiva de pessoas, empresas e organizações legalmente significativas e coletivamente designadas como "entidades jurídicas". Projetado para fornecer maior transparência aos governos e indústrias de todo o mundo, o sistema Global LEI System permite a emissão de LEIs e fornece acesso aberto e irrestrito a dados LEI em uma escala global.

Em outras palavras, o Global LEI System é o elemento-chave que conecta os pontos entre o universo de identificação de entidades e resolve o problema de confiança para todas as entidades jurídicas em todos os lugares. Sendo assim, o LEI tem uma eficiência única para permitir a transformação digital de uma maneira realmente interoperável para todos.

Por ser um sistema regulatório endossado e supervisionado pelo LEI ROC (Comitê de Supervisão Regulatória de LEI) (ver links relacionados abaixo), trata-se do único sistema que estabelece uma identidade reconhecida, monitorada e padronizada para entidades jurídicas, vinculado ao sistema de identificação nacional da entidade.

Ele também é fundamentado em dados abertos (ver links relacionados abaixo), o que significa que qualquer pessoa ou empresa pode acessar o LEI e os dados de referência a ele associados. Isso impede o aprisionamento do usuário para fornecedores e consumidores. Além disso, o sistema une os processos tradicional e on-line funcionando como uma ferramenta para identificar a contraparte em qualquer transação, e ainda pode agregar dados sobre entidades jurídicas mantidos em repositórios.

É essencial superar os desafios associados ao gerenciamento de identidades digitais à medida que a economia global segue migrando para o mundo digital. A capacidade de identificar de maneira precisa as entidades jurídicas é uma grande parte desse esforço. Os benefícios reais de um mundo digital somente serão percebidos com o estabelecimento da confiança entre contrapartes jurídicas. Felizmente, as soluções já existem. Agora cabe a nós aplicá-las de maneira apropriada.

Caso queira comentar uma postagem no blog, identifique-se usando seu nome e sobrenome. Seu nome aparecerá ao lado de seu comentário. Endereços de e-mail não serão publicados. Note que ao acessar ou contribuir com o fórum de discussão, você concorda com os termos da Política de Uso do Blog da GLEIF, portanto, leia-a com atenção.



Ler todas as postagens anteriores do Blog da GLEIF >
Sobre o autor:

Stephan Wolf é o CEO da Global Legal Entity Identifier Foundation (GLEIF). Entre janeiro de 2017 e junho de 2020, Wolf foi cocoordenador do International Organization for Standardization Technical Committee 68 FinTech Technical Advisory Group (ISO TC 68 FinTech TAG). Em janeiro de 2017, Wolf foi considerado um dos 100 Maiores Líderes em Identidade pela One World Identity. Ele tem uma vasta experiência em estabelecer operações de dados e estratégia de implementação global. Liderou o avanço das principais estratégias de negócios e desenvolvimento de produtos ao longo de sua carreira. Wolf foi cofundador da empresa IS Innovative Software GmbH, em 1989, sendo seu primeiro administrador executivo. Posteriormente, foi nomeado porta-voz do conselho executivo de sua sucessora, a IS.Teledata AG. Esta empresa se tornou parte da Interactive Data Corporation onde o Sr. Wolf era Diretor de Tecnologia. Wolf é formado em Administração de Empresas pela Universidade J. W. Goethe, localizada em Frankfurt am Main.


Tags para este artigo:
Gestão de Dados, Identidade Digital, Dados Abertos, Global Legal Entity Identifier Foundation (GLEIF), Conhecer seu cliente (KYC), Caso de negócios de LEI, Gestão de Riscos, Nível 1 / Dados de Cartão Profissional (Quem é Quem), Nível 2 / Dados de Relacionamentos (Quem controla quem), Notícias do LEI